9.4.12

Leitura Metódica


http://1.bp.blogspot.com/_zftZPJb3sdU/SUq09kKy8sI/AAAAAAAACuY/Yewc0U9O0Wo/s400/LEITURA.bmp



Embora a simples leitura despreocupada de uma poesia seja já em si um momento de descontracção e prazer, é possível mergulhar ainda mais fundo nas intenções do poema se nos dispusermos a fazer uma leitura metódica. Por outro lado, um construtor de mundos que deseje criar textos líricos para o seu povo, terá todas as vantagens em analisar de facto algumas poesias mais próximas daquilo que deseja desenvolver. Eis então os passos essenciais:
  • Leitura atenta do poema
    • uma ou duas leituras do texto
    • identificação de palavras-chave
    • verificar num dicionário o significado de palavras desconhecidas ou pouco familiares
    • ler de novo o texto
    • identificar o assunto e o tema
  • Análise formal do poema
    • verificar o número de versos e de estrofes
    • escandir os versos - métrica
    • analisar a rima
  • Fazer o levantamento de palavras e recursos estilísticos que se destaquem
    • repetição de uma mesma palavra
    • repetição de palavras diferentes mas do mesmo campo semântico
    • presença de palavras de campos semânticos opostos
    • tempos verbais utilizados
    • palavras associadas ao eu lírico
    • recursos estilísticos:
      • pontuação, rima, ritmo
      • tipos de frases
      • classes gramaticais e sua frequência
      • graus dos nomes, adjectivos e/ou advérbios
      • conotação e denotação
      • figuras de estilo:
        • a nível fónico (aliteração, assonância...)
        • a nível morfossintáctico (enumeração...)
        • a nível semântico (metáfora, ironia...)
  • Tirar conclusões dos levantamentos realizados
    • estabelecer uma possível divisão em partes
    • reflectir sobre a expressividade da forma do poema e dos recursos estilísticos e o modo como reforçam a mensagem do poema
  • Nova leitura do poema
Apesar de este esquema aparentar dar mais importância ao aspecto formal que ao conteúdo, recordo que a forma surge como meio de reforçar uma mensagem que se pretende transmitir. Um poema onde não se encontre mensagem, ou ideia, para além de jogos de palavras e de sons, não passa de uma casca vazia. Pode ser bonita de ser ouvir, mas nada mais tem para oferecer. Por outro lado, poemas há que, através de subtis jogos de palavras e de sons e ritmos, apresentam ideias sucessivas, todas elas conducentes a aprofundar o tema que se glosa. 


Fonte: Bases da Literatura.com